top of page

Bolsonaristas usam vitória de Milei para repetir alegações de fraude e pedir voto impresso

Agência Pública - 25 de novembro de 2023



No último domingo (19), bolsonaristas já estavam prontos para dizer que uma eventual derrota de Javier Milei (La Libertad Avanza) seria fruto de uma fraude eleitoral, mas o candidato venceu. Ainda assim, alguns seguem defendendo que Milei só conseguiu a vitória porque teve muitos votos, o que teria reduzido o “impacto do roubo” — assim como disse Jair Bolsonaro (PL) após as eleições de 2018. Outros alegam que os fiscais arregimentados pela campanha do argentino foram os responsáveis por diminuir as supostas tentativas de alteração dos resultados. Ainda há quem atribua a vitória ao voto “impresso”, modelo que não funciona na Argentina.


O certo é que os brasileiros da extrema direita não mais imaginam uma eleição sem a alegação de tentativa de fraude pela esquerda, dada como certa, mesmo sem evidências. Isso é o que mostra a apuração da Agência Pública a partir de dados gerados pelo Laboratório de Estudos de Internet e Mídias Sociais (NetLab), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O laboratório monitorou a repercussão da vitória de Milei no WhatsApp, Telegram, Youtube, Facebook e Instagram, a pedido da reportagem.


Uma montagem compartilhada pelo perfil @guardioes_bolsonaro no Instagram, por exemplo, mostra Javier Milei ao lado de Jair Bolsonaro e Donald Trump. A legenda diz: “que hoje a fraude não seja maior que na (sic) vontade do povo argentino”, em caixa-alta. A página tem 7,6 mil seguidores e a postagem recebeu 175 interações.


コメント


bottom of page