top of page

Combate à desinformação sobre a Amazônia Legal e seus defensores



Esta pesquisa faz parte das ações do Projeto Combate à Desinformação sobre a Amazônia Legal e seus Defensores que investigou durante o período de março a setembro de 2022 páginas e perfis que disseminam desinformação na região. Uma iniciativa do Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social e outras 10 organizações, sendo oito amazônidas. O objetivo foi mapear difusores desinformativos na Amazônia Legal para subsidiar a criação de campanhas estratégicas de combate à desinformação e ao discurso de ódio. No levantamento, foram identificados 70 perfis de redes sociais e páginas ou sites da internet a partir de uma metodologia participativa junto a um grupo de trabalho formado por entidades locais da Amazônia que lidam com a desinformação nos seus cotidianos.


Após o mapeamento, foi possível perfilar os difusores de desinformação em três grandes segmentos a partir de suas recorrências e aproximações: organizações e ativistas de direita, figuras públicas de representação política e canais ou empresas jornalísticas. Por fim, decidiu-se por eleger páginas a partir de critérios como autodenominação jornalística e alta visibilidade para aprofundar e buscar compreender quais as dimensões que discursos de ódio e desinformação assumem em plataformas digitais na Amazônia Legal. Portal Novo Norte do Tocantins, Vista Pátria do Rio de Janeiro e Terra Brasil Notícias do Rio Grande do Norte foram as três páginas investigadas.


Uma das principais conclusões da pesquisa é que os sites são mais hiperpartidários do que jornalísticos no sentido estrito do termo, divulgando apenas informações que favorecem certo partido, viés político ou candidato, geralmente disfarçados de “notícias”, porém enviesadas. A desinformação dessas páginas aumentou nas eleições de 2022, fortemente associada à polarização política. E foi também associada a notícias hiperpartidárias que ganharam mais espaço entre suas publicações e compartilhamentos nas plataformas e grupos de mensagerias.


Em relação às pautas sobre a Amazônia, os candidatos que tiveram mais visibilidade nas páginas são políticos locais aliados ao ex-presidente Jair Bolsonaro, que perdeu as eleições de 2022, com a defesa de pautas econômicas do agronegócio ou atividades minerárias. Além de dados imprecisos sobre desmatamento e queimadas, nas poucas publicações sobre meio ambiente. As três páginas investigadas são financiadas por plataformas de assinaturas mídia programática ou recursos públicos que impulsionam ainda mais seu alcance e suas mentiras.


O NetLab UFRJ participou da pesquisa por meio do auxílio na coleta e análise dos dados em parceria com o Intervozes.



INTERRelatorioICS
.pdf
Fazer download de PDF • 10.70MB





コメント


bottom of page