top of page

Dono de empresa de SP que fez anúncio criticando segurança das urnas diz que não pagou por postagem

Fantástico - 06 de fevereiro de 2023



Nem os ataques golpistas de 8 de janeiro foram suficientes para banir os anúncios antidemocráticos nas redes sociais. Mensagens pagas, que estimulam o ódio e a violência, continuam passando pelo filtro de algumas plataformas, como mostrou a reportagem de Álvaro Pereira Júnior.


A equipe do Fantástico tentou conversar com algum funcionário de uma empresa de engenharia de São José dos Campos, que publicou no Instagram um anúncio criticando a segurança das urnas. Não tinha ninguém no local, mas o dono respondeu por telefone.


Rose Marie Santini, professora do NetLab, o laboratório de estudos de internet e mídias sociais da UFRJ, ressalta que para um anúncio ser considerado politicamente sensível, é preciso que o próprio anunciante preencha uma declaração avisando a plataforma. Só que essa declaração não é obrigatória. Então muitos anúncios politicamente sensíveis acabam sendo publicados como se fossem anúncios quaisquer pelas plataformas.



Comentarios


bottom of page