top of page

Fake news sobre vacina da Covid voltam a infestar a internet

Folha de S. Paulo - 28 de março de 2023



As notícias falsas sobre vacinas contra a Covid-19 voltaram a infestar as redes sociais e grupos de WhatsApp e Telegram. Levantamento do NetLab da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) mostra que a desinformação sobre a vacina, com narrativas enganosas sobre supostos efeitos colaterais e imunidade natural, teve um salto a partir do dia 27 de fevereiro.


Naquele dia, foi lançada a campanha de vacinação no Brasil, com divulgação de imagens do presidente Luiz Inácio Lula da Silva sendo vacinado com a quinta dose pelo vice-presidente Geraldo Alckmin, que é médico.


No dia, Lula instou a população a se vacinar. "Pelo amor de Deus, não sejam irresponsáveis. Se tiver vacina, vá lá tomar a vacina, porque a vacina é a única garantia que você tem de não morrer por falta de responsabilidade, é uma garantia de vida", disse. A data marcou o início da aplicação da vacina bivalente da Pfizer, uma atualização que imuniza contra a cepa original do coronavírus e as variantes da ômicron.


Segundo o levantamento, em muitos grupos de WhatsApp circulam textos e links que culpam as vacinas contra Covid-19 por mortes de crianças e artistas, como o músico brasileiro Bebeto Castilho e o sul-africano Costa Titch —vítimas de mal súbito sem indícios de relação com a vacina.




Commentaires


bottom of page