top of page

Google e Telegram abusaram do poder econômico nas campanhas contra o PL 2630

Desinformante - 01 de fevereiro de 2024



A Polícia Federal concluiu, no inquérito que investigou a campanha contra o PL 2630/2020, que o Google e o Telegram abusaram do seu poder econômico nas investidas que fizeram em maio de 2023 contra o projeto de lei que busca regular a atuação das plataformas digitais no país. 


“Diante das evidências apuradas durante a investigação dos incidentes em questão, é observável que as grandes empresas de tecnologia, nomeadamente Google Brasil e Telegram Brasil, adotaram estratégias impactantes e questionáveis contrárias à aprovação do Projeto de Lei nº 2.630/2020”, disse o delegado Fábio Fajngold na conclusão do inquérito.


“Essa atuação, baseada em sua posição dominante no mercado, visava resguardar seus interesses econômicos, deixando anunciantes e consumidores vulneráveis”, continuou. Para o delegado, a atuação das empresas “não apenas questiona éticas comerciais, mas demonstram abuso de poder econômico, manipulação de informações e possíveis violações contra a ordem consumerista”.


O inquérito foi instaurado em junho do ano passado por determinação de Alexandre de Moraes e por prevenção em relação aos inquéritos das fakes news e das milícias digitais. A determinação se deu após representação criminal apresentada pela Procuradoria-Geral da República e notícia crime encaminhada pelo presidente da Câmara dos Deputados, deputado Arthur Lira.




A guerra das plataformas contra o PL 2630 - NetLab 2023
.pdf
Download PDF • 3.62MB

コメント


bottom of page