top of page

Meta promove anúncios danosos às mulheres, aponta relatório do governo

Uol - 08 de março de 2024



Em 28 dias, mais de 1.500 anúncios circularam em plataformas da Meta promovendo golpes e fraudes que miram saúde e estética e reforçam estereótipos de gênero de mulheres.


É o que aponta relatório encomendado pelo Ministério das Mulheres ao NetLab (Laboratório de Estudos de Internet e Redes Sociais) da UFRJ. O documento foi publicado nesta sexta-feira (8), Dia Internacional da Mulher.


Entre janeiro e fevereiro, o estudo detectou 550 páginas e perfis responsáveis por publicar anúncios considerados tóxicos pelos pesquisados da NetLab. Na primeira etapa do relatório "Observatório da indústria da desinformação e violência de gênero nas plataformas digitais", parte da campanha "Brasil sem Misoginia" do Ministério das Mulheres, a análise focou apenas em plataformas da Meta, como o Facebook e o Instagram.


Dos 1.565 anúncios analisados, 1.253 são voltados para o corpo da mulher, comercializando tratamentos duvidosos relacionados a questões estéticas. Segundo o relatório, 79% desses anúncios tóxicos têm potencial de colocar em risco a saúde da mulher, promovendo dietas, receitas e tratamentos não comprovados, como a soroterapia. Desse grupo, 42% foram categorizados como fraudulentos.


Acesse o relatório


Golpes, Fraudes e Desinformação na Publicidade Digital Abusiva Contra Mulheres
.pdf
Download PDF • 4.04MB

Kommentare


bottom of page