top of page

Panorama da Infodemia Socioambiental


Este relatório foi desenvolvido pelo NetLab UFRJ no âmbito do projeto “Infodemia Socioambiental”. O relatório sintetiza a experiência e o conhecimento que construímos por meio de uma pesquisa interdisciplinar sobre as implicações sociais da propaganda, desinformação e automação em diferentes tópicos no Brasil desde 2016.


Aqui apresentamos uma análise longitudinal do debate socioambiental no ecossistema brasileiro de mídia digital entre janeiro de 2021 e novembro de 2022 com o objetivo de sistematizar as narrativas, os padrões de conteúdo, as estratégias de disseminação e a instrumentalização das plataformas para propagar desinformação.


A partir dos resultados empíricos da pesquisa, discutimos como se estrutura e opera o ecossistema de desinformação socioambiental no Brasil, capaz de mobilizar a grande mídia, portais da mídia local e fontes de junk news para escoamento de narrativas a favor do agronegócio, além de uma atuação multiplataforma coordenada entre influenciadores, políticos e financiadores.


A desinformação ambiental é pauta central na propaganda política da extrema-direita brasileira, servindo de argumento para o desmonte da proteção do meio ambiente e o avanço sistemático de atividades extrativistas no Brasil.


Em última instância, nossos resultados apontam para a necessidade de (1) levar informação confiável à população sobre o extrativismo que acaba com a floresta e com a população indígena, quilombola e ribeirinha; (2) ocupar o deserto de notícias na Amazônia Legal; (3) aumentar o investimento em anúncios em defesa da pauta socioambiental.; e (4) mitigar a desinformação e disseminar contra-narrativas na grande mídia. O estudo também identifica oportunidades de ações para amplificar a visibilidade de lideranças e organizações socioambientais junto à defesa da justiça social.


O relatório foi estruturado nas seguintes seções: Principais resultados - que reúne os apontamentos centrais do relatório; Principais atores - que identifica os principais políticos e influenciadores ligados à desinformação socioambiental; Narrativas - que sintetiza as principais narrativas presentes no ecossistema digital da extrema-direita; Platform Landscape - que destaca as especificidades da desinformação socioambiental em cada plataforma individualmente; News Landscape - que investiga o ecossistema de mídia online na Amazônia Legal; Political Ads Landscape - que mapeia o investimento em anúncios políticos na Amazônia Legal; além de duas seções com recortes temáticos específicos, sendo elas: Guerra na Ucrânia e Eleições 2022.


As coletas foram produzidas a partir de palavras-chave e hashtags ligadas ao debate socioambiental no Brasil. Os dados do Twitter, do Youtube e dos anúncios sensíveis disponíveis na biblioteca da Meta foram adquiridos por meio da API pública das respectivas plataformas. Os dados relativos aos grupos de Telegram e Whatsapp foram coletados pelo NetLab a partir do monitoramento de grupos e canais públicos desses aplicativos.


O relatório também inclui análises de dados coletados do Facebook e Instagram, via CrowdTangle, e do TikTok, via API Zeeschuimer. O estudo sobre o ecossistema de informação na Amazônia Legal utilizou dados provenientes de sites de veículos de notícia da região.


Panorama da Infodemia Socioambiental
.pdf
Download PDF • 22.84MB





Comentarios


bottom of page